Estudo mostra que falta de sono na adolescência pode causar depressão

adolescente depressão

Já estamos carecas de saber que nosso sono muda demais no período da adolescência. Ou dormimos demais, ou não dormimos direito. Mas o que não sabíamos era que a privação do sono nesse período pode levar à depressão na vida adulta.

Isso foi afirmado em um novo estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Ottawa. Nele ainda é afirmado que a falta de sono quando somos adolescentes também pode alterar a reatividade ao estresse em mulheres.

Essas descobertas, publicadas na revista Behavioral Brain Research, são muito relevantes nesse contexto de pandemia que vivemos, quando a saúde mental dos adolescentes já está sob pressão.

Depressão na adolescência

Os adultos com depressão costumam apresentar os primeiros sintomas depressivos no início da adolescência. Mas as reais causas que levam a isso e porque o sexo feminino é atingindo duas vezes mais, são desconhecidas. 

No entanto, existe uma teoria popular sugere que a depressão se origina em adolescentes super expostos ao estresse, e que as diferenças entre as taxas de depressão masculina e feminina são atribuídas a uma vulnerabilidade feminina aumentada ao estresse crônico.

Mais de 264 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo. Esse é um transtorno de humor que reduz nossa qualidade de vida. Mal estar geral, redução da libido e distúrbios do sono são muito comuns em pessoas depressivas. E até tendências suicidas em casos graves.

Segundo a autora sênior do estudo, Nafissa Ismail,” a interrupção do sono é um estressor comum durante o desenvolvimento do adolescente. Sua exposição repetida pode ser parcialmente responsável pela suscetibilidade da mulher adolescente à depressão”

O estudo

Para chegar a essas conclusões, os pesquisadores usaram um modelo de camundongo, e investigaram se repetidos atrasos no sono afetaram de maneira diferente camundongos adolescentes machos e fêmeas. Além disso, examinaram como sua resposta ao estresse mudou.

Com apenas 7 dias de adiamento de sono, os ratos fêmeas e machos adolescentes já exibiram comportamento depressivo. Mas os ratos adultos nas mesmas condições não apresentaram esse comportamento.

Quando expostos a um novo estressor após 7 dias de repetição do sono, apenas os ratos adolescentes do sexo masculino e feminino mostraram aumento da atividade no córtex pré-límbico do cérebro – não os adultos. O córtex pré-límbico está associado a estratégias de enfrentamento do estresse e pode ser danificado pela superativação após a privação de sono.

Adolescentes do sexo feminino também mostraram maior liberação de hormônio do estresse e ativação de células cerebrais sensíveis ao estresse do que os adolescentes do sexo masculino após a repetição do sono. 

Isso ajudou a concluir que atrasos significativos no sono durante a adolescência podem aumentar a probabilidade de aparecimento de depressão em homens e mulheres.

Além disso, o adiamento do sono pode sensibilizar as adolescentes a outros estressores e aumentar a probabilidade de desenvolvimento de transtorno de humor.

Depressão e o COVID-19

Pesquisas mostram que houve um aumento de quase 50% de adultos com sintomas depressivos desde o início da quarentena. E psiquiatras e psicólogos afirmam que 70% dos pacientes pioraram seus quadros de depressão.

Então se formos levar em consideração essa pesquisa, teremos um enorme risco de um aumento de adultos da próxima geração com depressão. Pois se o coronavírus está fazendo isso com adultos, imagina as sequelas nos adolescentes?

Afinal os requisitos de quarentena do COVID-19 – como aprendizado remoto, interações sociais pessoais limitadas e maior tempo de tela – eliminaram alguma pressão para aderir aos horários regulares de sono. Então os adolescentes podem estar em um risco maior do que nunca de desenvolver depressão e outros estados de humor desordens. 

Portanto se você que está lendo é um adolescente, se cuide, busque ajuda, tente ao máximo dormir 8 horas por dia, e leve a sério pois isso pode trazer consequências sérias para sua vida adulta.

Mas não é só para adolescentes que temos que pedir cuidado, e sim para todos nós. Nesse momento atípico e cheio de incertezas, temos que nos cuidar ao máximo, afinal temos muito pra viver pela frente.

Confira o estudo clicando aqui

Total
24
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
Total
24
Share