Estudo revela o que torna casais mais satisfeitos sexualmente

Desejo sexual é o que importa para casais

Ao contrário do que muitos de nós pensamos, desejos sexuais diferentes entre casais não resultam em relacionamentos piores. Uma nova pesquisa indica que em vez disso, casais com níveis gerais mais elevados de desejo tendem a ficar mais satisfeitos, independente dos desejos diferentes. 

Os resultados do novo estudo aparecem na revista Social Psychological and Personality Science. E mostra que o que importa mesmo é quantidade de desejo e não o que você deseja.

Como sempre há essa discussão e curiosidade sobre o que realmente determina uma vida sexual boa numa relação.

“A sabedoria convencional e as evidências de pesquisas anteriores sugerem que os parceiros que são mais semelhantes (ou seja, combinam) em seus níveis de desejo sexual também estão mais satisfeitos. No entanto, a pesquisa anterior sobre este tópico não desvendou até que ponto a satisfação é realmente devido aos parceiros especificamente combinando no desejo, ou devido ao nível geral de desejo dos parceiros. ”

 Disse o autor do estudo James Kim.

O estudo

No estudo, 366 casais heterossexuais completaram individualmente avaliações de desejo sexual, satisfação no relacionamento e satisfação sexual.

Pesquisas anteriores só levaram em conta o tipo de desejo entre os casais, e não o quanto eles poderiam ser estimulados. Então esse novo estudo resolveu testar estatísticas para testar o tamanho do desejo.

“Por exemplo, se Maria tem um desejo muito menor do que seu parceiro e está infeliz em seu relacionamento, sua infelicidade é por causa de seu desejo ser muito diferente do desejo de seu parceiro ou porque ela simplesmente tem um desejo menor? Queríamos testar explicitamente se a correspondência no desejo sexual realmente tem um efeito único na previsão da satisfação dos casais ”

explicou Kim.

Usando este método, os pesquisadores não encontraram nenhuma evidência de que casais que combinavam no desejo sexual estavam mais satisfeitos do que aqueles que não combinavam. Em vez disso, o nível geral de desejo sexual parecia ser o fator mais importante.

Com isso ficou comprovado que casais com ideias sexuais parecidas, não necessariamente eram mais felizes no sexo. Não havia um efeito único de correspondência.

“Isso sugere que, em vez de tentar alinhar os níveis de desejo sexual dos parceiros para serem mais semelhantes, os casais podem construir um relacionamento sexual mais satisfatório, concentrando-se em estratégias para lidar com essas diferenças (por exemplo, comunicar-se com eficácia quando o desejo sexual é baixo) ou encontrar maneiras de aumentar ou reacender o desejo sexual no relacionamento. ”

Informações não observadas

Como todo estudo, essas observações têm algo a ser questionado. Como não foi avaliado a percepção dos casais sobre o quanto seus níveis de desejo correspondem. E isso pode afetar já que as pessoas podem perceber que há discrepâncias no desejo quando na verdade não há nenhuma e vice-versa.

Assim, seria importante abordar se os parceiros têm conhecimento das suas diferenças no quesito estudado. Principalmente porque o trabalho anterior descobriu que as percepções de discrepância de desejo são um indicador mais forte de menor satisfação do que discrepâncias reais entre os parceiros.

Leia aqui o estudo completo: “Are Couples More Satisfied When They Match in Sexual Desire?: New Insights From Response Surface Analyses “

Total
6
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
Total
6
Share