OSIRIS-REx: sonda da NASA pousa em asteroide e coleta amostras.

Sonda OSIRIS REx recolhendo amostra do asteroide Bennu
Sonda Osiris Rex pousando no asteroide

A sonda da NASA OSIRIS-REx decolou em 2016 com a missão de coletar amostras do asteroide Bennu que está vindo em direção a Terra.

Ela está desde 2018 dando voltas ao redor dele para aproximação. Até que finalmente essa terça feira (20) ela fez uma volta de 4 horas e 30 minutos ao redor da órbita do asteroide Bennu, há mais de 320 km da Terra, e conseguiu o contato.

Exatamente às 18:12, horário padrão do leste dos EUA, ela fez um breve contato com o solo na tentativa de coletar alguns seixos rochosos e poeira antes de voar com segurança para longe. 

A manobra foi transmitida pelo NASA em sua conta oficial da sonda no Twitter:

Entretanto teremos que esperar os resultados das análises da NASA para saber se a amostra foi o suficiente.

Por que queremos uma amostra?

Asteroides como Bennu são alguns dos mais antigos objetos no sistema solar. Eles são cápsulas do tempo cheias do mesmo material que possivelmente formaram planetas como a Terra.

Estudar esses asteroides profundamente pode revelar como os planetas habitáveis se formaram.

Mas para realmente entender a origem e evolução desses objetos, nos precisamos investigá-los em laboratório aqui na Terra. O principal objetivo do OSIRIS REx sempre foi trazer essas amostras do Bennu, para assim poderemos analisá-lo melhor.

Como aconteceu?

OSIRIS-REx pousou em uma cratera chamada Nightingale. Então a sonda estendeu um braço enorme em direção ao solo do asteroide, mantendo um contato sutil com a superfície dele por mais ou menos 10 segundos, uma manobra chamada “touch-and-go” ( pegar e ir, em livre tradução) e assim a amostra foi coletada.

Durante esse período ela disparou um gás nitrogênio que espalhou pequenas pedras e poeira para dentro de um container de coleta no final do braço. A sonda então voou de volta a uma distância segura do asteroide.

“ Tudo saiu exatamente como o esperado,” disse Dante Lauretta, principal investigador do OSIRIS REx na Universidade do Arizona, para NASA TV depois da manobra. “ Nós superamos os incríveis desafios que esse asteroide nos jogou, e a sonda parece ter operado perfeitamente”

Contudo o procedimento foi inicialmente complicado pelo fato da topografia do asteroide Bennu ser diferente do que antes achavam. Pois quando a NASA o selecionou para estudo, os cientistas pensaram que era coberto de um material fofo e arenoso como numa praia, o que facilitaria a remoção. 

E então descobriram que Bennu tem uma superfície rochosa o que tornaria a manobra muito mais difícil. Mas felizmente a OSIRIS-REx conseguiu superar esses obstáculos.

E o que vem agora?

Certamente a coleta aconteceu, mas não temos como saber se o OSIRIS-REx capturou uma quantidade suficiente em sua amostra, o ideal seria por acima de 60 gramas, e a chance de ter dado errado é de 30%. 

Assim teremos que aguardar até a NASA analisar a coleta, e se tudo der certo a OSIRIS-REx retornará para Terra e chegará por aqui em 2023. No entanto se não der certo a sonda poderá fazer mais duas tentativas de coleta. 

Apesar de qual seja o resultado estaremos atentos e te contaremos por aqui. Então fique ligado.

Fonte: MIT

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts
Total
0
Share